Os caminhos do Amor


Muitos de nós perguntamos todos os dias sobre qual o diagnóstico que devemos fazer entre nossa alma e nosso coração, sentimentos diferenciados, que trazem dentro de si segredos obscuros, perguntas nem sempre respondidas e quando respondidas muda-se tudo, assim vamos vivendo constantemente em busca do nosso verdadeiro sentimento, confundindo muitas vezes o amor com a mágoa, sentimentos totalmente diferenciados e através da mágoa, da decepção, acabamos, muitas vezes, afastando de nós pessoas que estão destinadas, dentro do nosso alinhamento espiritual, a ter um convívio conosco, aqui nessa caminhada, nessa passagem, chamada vida.

Não devemos ser escravos do nosso sentimento, pois o amor deve ser leve, nunca uma tortura de disputas de egos e interesses próprios, pois nos tornamos seres sem alma no momento em que usamos o nosso egoísmo para se auto satisfazer.

Com isso estamos em um momento de dificuldade de sentimentos e muito se pergunta: o que isso tem a ver com o espiritual? Muito, pois através dos sentimentos, mexemos muito com nossos chacras espirituais, e com isso nosso estado de espírito passa por um momento muito difícil, quando nossos sentimentos se encontram com nosso alinhamento espiritual, momento de mágoa e decepção nos levam para lugares obscuros e vazios, aonde encontramos seres não agradáveis e de luzes muito escuras, e com isso muitas pessoas que brilham e encantam por serem leves, se tornam pessoas escuras e pesadas, se sentindo como se o corpo estivesse com uma sobrecarga muito grande, com isso você entra num conflito sem fim, e acaba afastando de você a pessoa que realmente pode te fazer feliz.

Muitos optam por caminhos e caminham em direção de respostas, mas acabam se deparando que aquele não é o melhor pra si e querem retornar ao seu verdadeiro aconchego, ao seu verdadeiro coração, mas se perdem no retorno, pois no momento da caminhada inicial, construíram muitas curvas, e houve muitas decepções para quem ficou, e nesse momento você não sabe mais o caminho para retornar ao seu porto seguro.

Somos cabíveis a construir pontes em nossas vidas, mas também, através da mágoa, somos cabíveis a assistir de braços cruzados, pessoas de mãos dadas atravessando a ponte e apenas observar os outros sobre a ponte que foi construída por você mesmo e você mostra o caminho pra pessoa e abre mão de caminhar com ela. Naquele momento que você observa que poderia estar caminhando ao lado daquela pessoa, outra mão já a segura.

Isso é um caminho espiritual de passagens e sentimentos que todos temos que passar, mas através do sofrimento e da mágoa tiramos grandes aprendizados e com isso construímos novas pontes, novos caminhos, novas direções, que sempre nos levam ao único lugar: o amor. Basta você acreditar.

Todos somos acompanhados por luz própria, e no momento que ofuscamos nossa luz por estar ao lado de alguém é porque estamos escolhendo pessoas que não nos trazem a paz de espírito e tranquilidade. Não tenha medo, nem receio de retornar ao seu passado, desde que essa água possa saciar seus desejos e seus anseios, mas se você voltar ao passado e isso lhe trazer angústia e essa água não for mais cristalina e nem possa saciar a sua sede se desprenda, se desligue das sombras, pois elas podem fazer moradia no seu coração por anos, impedindo assim que você encontre a felicidade, somos todos mensageiros desse mundo e dessa passagem chamada vida, carregamos nas nossas costas sentimentos, e esses sentimentos devem ser leves e não pesados.

O amor não deve ser um peso, nem uma angústia, o amor deve ser a leveza do nosso espírito e da nossa alma, do contrário trará muitos problemas no nosso lado espiritual. Sejamos capazes de identificar um sentimento do outro, nesse momento você estará entre razão e emoção, mas saberá optar o melhor caminho para seguir, muitas vezes passando pela ponte sozinho, mas na certeza que do outro lado tem alguém a te esperar, para te mostrar o amor!

Pai Tadeu do Oxalá