Alma

Quando a nossa alma se cala, muitas pessoas se questionam tentando entender ou identificar a verdadeira diferença entre nós e a nossa própria alma. Confunde-se muito a matéria, o corpo, a mente, com o espírito, também chamado de alma.

Nossa alma se transforma num vazio, que muitas vezes, muitos de nós não conseguimos chegar até o fim desse vazio, neste momento se perdemos em caminhos obscuros, sem saber qual rumo seguir, se questionamos nossos hábitos, nossos erros e ficamos a mercê de dúvidas e inseguranças que atrapalham nosso dia a dia e nosso cotidiano, com certeza nesse momento se tornamos seres vazios, com perguntas sem respostas, com respostas que trazem mais perguntas e assim seguimos numa caminhada infinita em busca do nosso verdadeiro eu.

Neste momento você se perdeu entre você e o seu espírito, a sua alma, deve procurar caminhos que te levam de volta a luz, transformando esse ato de vazio, esse momento de nostalgia, num verdadeiro sentido para recomeçar. Nós, os seres humanos desse plano espiritual, somos movidos numa só engrenagem: a força e a vida que vem da alma. Dentro do campo espiritual acreditamos que estamos aqui de passagem, que nosso retorno depende muito de como vai ser cuidado, doutrinado e encaminhado o nosso espírito, por isso se vocês, como muitas pessoas, se perdem no seu eu buscando respostas, numa imensidão profunda, trazendo angústia, sofrimento e muitas vezes sem motivo nenhum para continuar, você está sofrendo da pior doença: a doença da alma. E para isso, existem tratamentos espirituais, que a medicina ainda não alcançou e que você deve procurar para restaurar a sua alma.

Independente de religião, você deve se religar a boas energias que possam transformar esse momento de nostalgia e de angústia em momentos leves, pois a alma é a leveza, a alma é movida pela luz que rege os nossos dias, se você não se sente leve e se você não se sente com motivação para prosseguir e para continuar nessa caminhada, você está numa nostalgia e corre risco de você ser um ser humano com vazio, sem utilidade, não para os outros, mas pra si mesmo, e deve procurar ajuda.

O mundo espiritual é irradiado de muita luz e de muitos seres que os nossos olhos e a nossa grande filosofia ainda não puderam alcançar, mas puderam sentir. Verdadeiras pessoas, mediúnicas ou não, sentem serem protegidas e acariciadas por seres que, muitas vezes, não sabem interpretar que estão ao seu lado, é nesses seres que você deve se agarrar, não importa se você vai chamá-los de orixás, de guias ou de anjo de guarda, o importante é que essa força possa te trazer para o verdadeiro caminho, que é seguir a vida numa busca inconstante de aperfeiçoamento e de uma certeza: estamos todos de passagem e o alimento que vem da alma depende de cada um de nós!

Pai Tadeu do Oxalá